Home»Dentro do Mochilão»Equador: 2 atrativos imperdíveis para conhecer em Latacunga

Equador: 2 atrativos imperdíveis para conhecer em Latacunga

0
COMPARTILHAMENTO
Pinterest Google+

Latacunga está localizada a 89km de Quito e foi declarada Patrimônio Cultural do Equador em junho de 1982. O local é ponto de partida para quem vai escalar um dos maiores vulcões do mundo, que fica dentro do Parque Nacional Cotopaxi. O vulcão é considerado o maior vulcão ativo do mundo, com 5.897 metros acima do nível do mar, principal atrativo turístico na cidade.

Segundo informações dos agentes de viagem, apesar da cidade ser bastante turística, por causa do vulcão, o município não investe em nada no turismo. Por isso, a cidade é muito precária em infraestrutura turística. Um simples ponto de apoio ao turista, não existe. A falta de estrutura, também afeta as hospedagens que na alta temporada ficam lotadas.

1. Cotopaxi, o maior vulcão ativo do mundo

Cotopaxi significa garganta de fogo. O vulcão encontra-se no Parque Nacional Cotopaxi a 35km de Latacunga, e como outros vulcões no Equador, ele também está ativo. No seu cume, a temperatura oscila entre 15°C a 0°C durante a noite.

Cotopaxi-Equador-Latacunga-3
Foto: soludevt.com

Os passeios para subir até o cume podem ser contratados pelas agências da própria cidade, que estão localizadas, em sua maioria, na rua Guayaquil.

O acesso para o primeiro refúgio é feito somente com uma 4×4, fretada nas agências. Você também por ir por conta própria, pegando um ônibus até a portaria do parque.

A primeira parada da subida é na Lagoa de Limpiopungo, onde  já se é possível avistar a montanha de Cotopaxi. De lá, segue-se caminhando por mais de uma hora até o segundo refúgio. A subida até o cume começa na madrugada, demora entre quatro e seis horas, dependendo do grupo.

Dentro do parque existem hospedagens que custam em torno de 13 dólares. Ideal para quem não quer subir e voltar no mesmo dia.

Dizem que a vista lá de cima é espetacular!!! Infelizmente, não consegui subir devido ao mal tempo. Esperei por 3 dias e o tempo permaneceu nublado, impossibilitando a visibilidade e dificultando a subida. Ainda tentei subir com o tempo ruim, mas achamos melhor não arriscar. Aceitei as condições da natureza e deixei Latacunga, após dias de espera…

Cotopaxi, huq p’unchaukama! Essa expressão quer dizer, “até outro dia” em kichwa, língua falada pelos indígenas do Equador.

Dicas

  • Verifique as condições do tempo
  • Evite períodos chuvosos
  • A época de seca é de julho a setembro

2. Lagoa de Quilotoa

A lagoa foi formada a partir de um cratera de um vulcão inativo. A caminhada até a orla leva em torno de 40 minutos e se você quiser pode contratar um passeio de bote ou com pequenos barcos até o outro lado da lagoa.

É muito simples ir por conta até lá. Os ônibus saem de hora em hora da rodoviária, e custa 2 dólares. O nome do ônibus é: Quilotoa/Zumbahua.

Foram 2 horas de viagem em um ônibus lotado, que parava praticamente toda hora para embarque. Para alguns, essa viagem pode ser uma tortura. Zero conforto, em um ônibus precário e lotado. Dá uma olhada na cadeira do motorista no canto direto:

A visibilidade da lagoa também estava afetada pela neblina e chuva, mas mesmo com o tempo ruim tentamos chegar até a orla e fomos surpreendidas por uma forte chuva que nos fez desistir, mais um vez. Mas com certeza é um local lindo, e vale a visita!

Visibilidade muito ruim em função da chuva.

Foto: Bruno Grarcia
Post anterior

Montañita, ponto de encontro dos viajantes no Equador

Próximo post

Como foi a minha experiência vivendo com xamãs no Equador

2 Comentários

  1. 26/12/2014 at 10:48 — Responder

    Infelizmente vocês não colocaram a época da viagem, apesar disso gostei muito do relato. Eu e minha esposa estaremos em Quito no dia 20 de janeiro de 2015 e ficaremos até o dia 26. O Cotopaxi está incluído no meu roteiro. Será que vale a pena gastar esse dinheiro e chegar lá e não ver nada, só neblina? Em janeiro sempre o tempo sempre fica “fechado”? Muito obrigado.
    Humberto

    • 30/12/2014 at 12:54 — Responder

      Olá Humberto, desculpa a demora para responder, estou viajando para lugares que o acesso de internet está super limitado… Bom, estive lá em novembro e peguei 3 dias de chuva, com muita nebulosidade. Como queria muito fazer a subida do Cotopaxi deixei de conhecer outra cidade para esperar mais uns dias, até o tempo melhorar. Janeiro geralmente é época de chuvas, mas é impossível te dar uma previsão exata de como vai ficar o tempo, pq esse clima anda cada vez mais alterado. O que sugiro é entrar em contato com alguma agência local e se informar sobre as condições climáticas nessa época.
      Grande abraço!

Responder para

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *