0
COMPARTILHAMENTO
Pinterest Google+

Um dos principais atrativos da Colômbia é o Parque Tayrona, localizado a 34 km de Santa Marta. É uma reserva de 12.000 hectares cercada por uma belíssima vegetação nativa, praias e restos arqueológicos da antiga civilização Tayrona; o sítio arqueológico mais importante está em Pueblito.

O parque é banhando pelo mar do caribe e está aos pés da Serra Nevada de Santa Marta. Dias de céu limpo é possível ver da praia de Cañaveral o pico da Serra Nevada com neve. Imagina?!

Temperatura:  entre os 25ºC e os 32ºC;

Períodos de chuva:  maio a junho | setembro a novembro

parque-tayrona-colomabi-5

Entendendo o Parque Tayrona

O principal ponto de acesso do parque é em El Zaino, a partir da entrada todo o percurso dever ser feito a pé. A praia mais próxima para pernoite é a Castilletes, a praia mais extensa do parque. Na sequência chegará em Cañaveral, com mais opções de camping, cabanas e restaurantes. Não é recomendado nadar nessa praia. A próxima praia é Arrecifes, que fica a 45 minutos de caminhada, de onde pode-se chegar caminhando ou alugando um cavalo. Aqui você encontrará as opções de hospedagens e alimentação mais econômicas. Após 20 minutos de caminhada chegará em La Piscina, com águas calmas ideais para mergulho. Com mais 20 minutos chegará no povoado Cabo San Juan de la Guía, um dos lugares mais procurados do parque. Seguindo por uma floresta tropical chega-se em Pueblito, em 1 hora de trilha com subida. Não é um caminho fácil e recomenda-se levar pouco equipamento para não pesar a mochila. Dali é possível chegar na Playa Brava, em 1 hora de caminhada. Ou seja, pode-se ficar dias percorrendo as principais praias do parque.

  • é permitido acampar somente em lugares autorizados;
  • todas as praias do parque têm fortes correntezas e por isso algumas não são apropriadas para banho;
  • às 17 horas algumas praias “fecham” e liberam o acesso no dia seguinte — quando a maré estiver baixa;
  • nos locais de camping oferecem redes e barracas para alugar;
  • o acesso de uma praia para outra é feito apenas por trilhas.

parque-tayrona-colomabia-2

ONDE DORMIR?

CASTILLETES

A praia com maior extensão do parque. Por ser uma praia isolada é ideal para quem quer contato com a natureza.

Ideal para: mochileiros e aventureiros.

 Permitido pernoitar;

  Opção de hospedagem: quarto, rede ou barraca;

  Serviço de restaurante com café da manhã, almoço e janta.

 CAÑAVERAL

Praia das famosas cabanas Ecohabs, uma hospedagem em cabanas rústicas de luxo.

Ideal para: Turistas de luxo, famílias ou viajantes que buscam por comodidades.

√ Permitido pernoitar;

 Opção de hospedagem: camping com preço superior e cabanas de luxo;

Chalés individuais;

 Serviço de restaurante, spa, piscina e outros.

x A praia não é ideal para banho. Correntezas muito fortes com risco de afogamentos.

parque-tayrona-colomabia-5

parque-tayrona-colomabia-3

ARRECIFES

Praia com estrutura de alojamentos e restaurantes econômicos.

Ideal para: Todos os tipos de viajantes.

 Permitido pernoitar;

 Opção de hospedagem: camping e cabanas;

  Melhor custo benefício.

x Correntezas muito fortes com risco de afogamentos.

parque-tayrona-colomabia-7

Alugamos uma rede por menos de R$15/pernoite
parque-tayrona-colomabia-1
As redes são protegidas por um mosqueteiro

LA PISCINA

 Praia tranquila, ótima para nadar e fazer mergulho.

x Não é permitido pernoitar.

 CABO SAN JUAN DE LA GUÍA

Uma das praias mais bonitas e badaladas do parque. Ao lado da praia, tem outra prainha que permite a prática de nudismo.

Ideal para: Pessoas que curtem festa e agito. Lugar com grande número de jovens, sobretudo no verão.

  Permitido pernoitar;

Opção de hospedagem: camping e cabanas.

x Sempre lotada!

parque-tayrona-colomabia-9

PUEBLITO

Ruínas de pedra originárias dos antigos Tayrona. A caminhada dura em torno de 1 hora desde Cabo San Juan.

parque-tayrona-colomabia-6

Como chegar?

  • ECONÔMICA: pegar um micro ônibus no mercado de Santa Tereza com destino a Palomino, eles saem de 30 em 30 minutos e deixam na portaria de El Zaino, a principal entrada de acesso ao Parque Tayrona.
  • AGÊNCIA: com ônibus turístico direto a Cañaveral que saem todos os dias do Hotel Miramar, em Santa Marta ou com as vans que saem de Taganga ou de Santa Marta, levam em torno de 1hora.
  • DE BARCO: Outra alternativa é vindo por Taganga pela trilha ou com um barco. Mas essa não é uma forma legal e pode causar alguns problemas pois você não passará pela entrada principal, onde é cobrado uma taxa de ingresso e colocado uma pulseira de acesso. No parque existem vários guardas-parques que verificam essas pulseiras e podem multar, e até mesmo expulsar quem estiver sem pulseira.

Preço 

Além da portaria El Zaino — que fica na praia de Cañaveral, é possível ter acesso por mais dois locais: Neguanje e Calabazo.

Estrangeiros pagam 38 mil pesos e o ingresso dá direito à permanência com pernoite e acesso para todas as praias. É obrigatório o uso das pulseirinhas de identificação para controle dos fiscais. Caso algum visitante esteja sem pagará uma multa e será imediatamente retirado do parque.

Conheça também a Cidade Perdida, um dos trekkings mais extremos da Colômbia.  

Post anterior

A "pequena grande" cidade de Sete Lagoas em Minas Gerais

Próximo post

Alongamentos durante a viagem

15 Comentários

  1. Deise Souza
    17/01/2017 at 15:20 — Responder

    Tenho apenas um dia para passear pelo parque Tayrona. Qual entrada devo escolher? Um dia consigo ver o pueblito? Grata, Deise

    • 02/02/2017 at 0:32 — Responder

      Eu fui pela entrada principal e acho que fica bem corrido conhecer em apenas 1 dia. O parque é muito extenso e você não vai conseguir aproveitar com calma os lugares.

  2. […] Para quem gosta de natureza, o Parque Nacional Natural Tayrona é um destino imperdível em uma viagem para a Colômbia. Ele apresenta paisagens extremas e belíssimas: de um lado, o mar do Caribe, de outro, as montanhas nevadas. O blog Dentro do Mochilão esteve lá e contou a experiência nesse post aqui. […]

  3. valéria
    10/11/2015 at 11:47 — Responder

    ​Olá!
    Vou passar férias na Colômbia e estou pensando em passar uns dias no Tyrona estando baseada em Cartagena. Você acha tranquilo ir sozinha? Corro o risco de não encontrar hospedagem em janeiro?
    Obrigada e parabéns pelo blog!

    • 31/12/2015 at 18:18 — Responder

      Olá Valéria, Tayrona é muito turístico e muitas mulheres viajam sozinha para aquela região. Sobre hospedagens você precisa pesquisar com eles, não sei te informar. Aproveite sua viagem!!!

  4. Neide Motta
    08/10/2015 at 12:53 — Responder

    Ola Cris, vale a pena caminhar até a Serra Perdida. Tenho tempo, mas poderei perfeitamente adequa-lo para coisas mais relevantes. grata

    • 02/11/2015 at 19:08 — Responder

      Olá Neide, se você acha sítios arqueológicos e trekking relevantes, vale muito! Se isso não te atrai, acredito que não. 🙂

  5. Isadora
    25/10/2014 at 17:21 — Responder

    Olá Cris,

    Adorei as informações.

    Li que tem que pagar pra estar no parque. É pago por dia ou um valor único? Terei 7 dias para viajar por lá. Voce acha que vale a pena passar todos os dias por estas praias ou sugere algum outro local? Gosto da natureza e das belas praias. E a ultima pergunta, eu vou com minha mae e irma, entao ficaria em pousada. Voce sugere algum valor total da viagem? Apenas uma média, pois vi que lá a moeda são pesos colombianos e queria ter noção de quanto juntar em real. (passagem + hospedagem + alimentação..)

    Obrigada!!!!

    Beijos.

  6. Raphael
    20/10/2014 at 18:16 — Responder

    Olá Cris, obrigado pelas infos! Se possível, gostaria que você esclarecesse algumas dúvidas:

    Meu voo chega e sai de Cartagena. Na chegada, passaremos 2 noites por lá e no terceiro dia pela manhã seguimos para Sta. Marta; ficamos por uma noite, e na manhã seguinte vamos ao Tayrona; dormimos uma noite no parque; e no outro dia voltamos para Sta Marta ou Taganga. Você acha essa uma boa opção de roteiro?

    – E você saberia dizer qual a região mais interessante para ficar hospedado em Sta Marta?
    – É tranquilo levar a bagagem para o parque? ou melhor tentar deixar em um locker em Sta Marta?

    Muito obrigado

    • 04/11/2014 at 21:18 — Responder

      Olá Raphael,
      Achei ótimo esse roteiro, só optaria por Taganga em vez de Santa Marta. É tranquilo levar bagagem sim, mas leve apenas o necessário porque o parque é extenso e o acesso em todas as praias é caminhando. Sugiro deixar a bagagem maior no locker onde ficar hospedado e levar uma mochila menor.

      Grande abraço,

  7. 28/09/2014 at 23:54 — Responder

    Ola Cris , gostaria de saber mais detalhes de como ‘e o esquema para dormir no parque Tayrona, pelo que percebi parece que tem duas opcoes : alugar redes ou barracas ou ficar em pousadas, as redes saem mais em conta, mas gostaria de saber mais ou menos o valor de um e de outro, e como faco para reservar ?? tanto se optar por rede ou pela pousada, consigo reservar pelo Brasil antes de ir, pq corre o risco de nao tem lugar ?? Obrigada !!! Aguardo resposta
    Naiara Brant

    • 30/09/2014 at 12:46 — Responder

      Olá Naiara, em rede e barraca você vai pagar em torno de R$30, nas pousadas os preços são mais altos, em torno de R$200 por dia. Aqui tem um link de um das hospedagens -> http://www.ecohabsantamarta.com/ecohabs-tayrona Infelizmente as redes e barracas não tem como fazer pelo Brasil, mas não corre o risco de ficar sem lugar pq o Parque Tayrona é bem grande e em cada praia existe uma estrutura de hospedagem.
      Grande abraço!

  8. 13/09/2014 at 15:58 — Responder

    Olá Cris!!
    Obrigado por compartilharas informações, muito boas!!

    Uma dúvida que tenho…quantos dias você acha bom deixar para Santa Marta + Tayrona? 3?
    E é tranquilo pra quem não leva barraca dormir lá nas pousadas nas praias? Sem reservar antes?

    Obrigado!

    Rafael

    • 13/09/2014 at 19:01 — Responder

      Olá Rafael, se você tem um roteiro apertado 3 dias é suficiente. Caso contrário, acho que vale a pena deixar uns 2 dias para Santa Marta e incluir Taganga + 2 dias em Tayrona. Olha, é tranquilo vc ficar nas (poucas) pousadas se você tem dinheiro. hehehe Lá dentro tudo muito, muito caro! Uma vantagem é que nos campings também alugam redes por preços mais acessíveis.

      Grande abraço!

Responder para

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *