0
COMPARTILHAMENTO
Pinterest Google+

Cartagena é um destino cada vez mais frequentado por brasileiros, principalmente por casais, que a consideram cenário perfeito para passar a lua de mel. É considerada a cidade mais romântica da Colômbia. A cidade é muito turística e tudo dentro dos limites da muralha parece um cenário de filme. Sacadas coloridas, restaurantes à luz de velas, carroças como meio de transporte e toda a beleza da arquitetura colonial, fazem parte desse cenário ideal. Cartagena também é ponto de partida para praias paradisíacas do litoral do caribe.

O que é chamado de Cidade Muralhada é nada mais é do que o Centro Histórico, onde concentram-se a maior parte dos serviços turísticos. São cercada de 13 km de muralha, composta por 16 fortalezas — que ainda preservam vários canhões remanescentes de guerras entre piratas e espanhóis.

Para quem gosta de história e construções antigas um dia é pouco para caminhar pelo lugar. Com sua arquitetura colonial espanhola datada do século XVI, o lugar revela vestígios do passado em cada esquina. Conheça alguns dos principais atrativos:

Torre do Relógio: Fica na entrada principal da cidade muralhada, tem cor amarelada, símbolo de Cartagena.

Parque Bolívar: Abriga árvores centenárias, Museu da Inquisição e a Catedral.

• Museu do Ouro: Várias peças de ouro e cerâmica das principais culturas pre-colombianas.

• Igreja de Santo Domingo: Igreja mais antiga de Cartagena, construída no final do século XVII, estilo barroco.

• Convento San Agustín: Sede da Universidade de Cartagena.

cartagena-1

Festival Internacional de Cinema de Cartagena

Não bastava apenas ser uma cidade com cenário cinematográfico, Cartagena é palco do mais antigo Festival de Cinema da América Latina. Desde 1960, anualmente, a cidade ganha o glamour do tapete vermelho para receber celebridades do cenário nacional e internacional do cinema.

O festival ajuda promover filmes que tratam de temas ligados à cultura de países ibero-americanos. As categorias de apresentação estão divididas entre ficção, documentário e curta-metragem, e conta também, com mostras não competitivas do cinema internacional. E o mais legal, é que várias exibições são abertas para o público.

Com uma rica programação que dura sete dias, visitantes podem conferir de perto um dos encontros mais importantes do cinema latino-americano.

Se você for amante da sétima arte e estiver pensando em ir para Cartagena, recomendo: vá na época do festival que acontece todos os anos entre fevereiro e março.

Site oficial do evento: ficcifestival.com

cartagena-2

Playa Blanca

Da primeira vez que fui, muita coisa mudou! A Playa Blanca que antes era um lugar de difícil acesso, escondido, sendo um verdadeiro paraíso paradisíaco; hoje se tornou uma das praias mais visitadas da região. A praia de água azul do caribe continua a mesma, mas foi tomada por um turismo de massa.

O acesso até a praia pode ser feito por barco ou via terrestre (mais roots). O trajeto de barco dura cerca de 40 minutos e parte de Cartagena, opções de empresas não faltam! Os passeios também incluem o almoço típico da região: peixe, arroz de coco e banana assada.

Para chegar via terrestre é necessário pegar um ônibus para Pasacaballo, que vai até uma cidadezinha de mesmo nome. De lá, você vai pegar um barquinho para o povoado que fica do outro lado do rio. A partir daí vem a “maior aventura” do trajeto. Para chegar até a praia é necessário pegar um moto táxi, seguindo por uma estrada de terra. E não se apegue a detalhes como capacete, pode ser que não tenha.

  • Se quiser pode pernoitar na praia em pousadas rústicas e campings.
  • Evite feriados (principalmente Semana Santa) e finais de semana, pois o local fica lotado.

playa-blanca-cartagena-1

playa-blanca-cartagena-5

Palenqueras, tradição é mantida em Cartagena

Não precisa caminhar muito para encontrar as simpáticas vendedoras ambulantes, com saias coloridas, carregando frutas frescas na cabeça, elas são as palenqueras. Muito mais que vendedoras, são símbolo de liberdade, que mantém vivo um legado deixado por ancestrais africanos, trazidos para América do Sul como escravos. Os palenques eram assentamentos no alto das montanhas, que abrigavam escravos que conseguiam fugir de seus donos. Toda pessoa que conseguisse chegar no palenque, estava automaticamente livre.

Hoje, os palenqueros formam uma sociedade livre com uma identidade própria conservando costumes e tradições oriundos da África. San Basilio de Palenque, a uma hora de Cartagena, é uma cidade que respira essa antiga tradição e seus habitantes são na maioria palenqueros.

Além das frutas, as palequeras de Cartagena também vendem doces como cocada e alegria (doce típico da região), que seria facilmente confundido com a própria alegria das vendedoras.

RLcartagena-5

cartagena-4

Post anterior

Entenda a diferença entre Turismo Alternativo e Turismo de Massa

Próximo post

Hostel 7, o primeiro albergue padrão internacional de Brasília

14 Comentários

  1. 13/10/2015 at 14:41 — Responder

    Cris, só vou discordar de uma coisinha no post: a Playa Blanca está completamente degradada pelo turismo de massa que chega de Cartagena. Chega a dar dó!
    Estive na Colômbia agora em agosto e optei por ficar na Isla Grande, num esquema muito bacana de Turismo Comunitário, que eu simplesmente me encantei.
    Parabéns pelo blog!
    Bjos

    • 02/11/2015 at 18:53 — Responder

      Olá Ana, é mesmo? Poxa que pena! =( Quando fui lá ela ainda não era tão conhecida e foi lindo demais!
      … mas me conte mais sobre essa experiência de Turismo Comunitário na Colômbia. Fiquei curiosa. hehe

      Beijo grande

    • Ana Gabriela
      04/03/2017 at 14:14 — Responder

      Olá Ana Christ,
      Como vai?
      Trabalho com turismo comunitário na Amazônia brasileira e vou viajar à Cartagena agora em março. Adorei ler seu comentário e ficaria muito feliz se pudesse compartilhar mais informações sobre essa experiência que você teve na Isla Grande.
      Aguardo ansiosa. Obrigada!
      Abraços,
      Gabi

  2. Silvana Maria Monteiro
    17/08/2015 at 17:15 — Responder

    Como faço contato para me hospedar em Cartagena?

  3. 20/01/2014 at 22:21 — Responder

    Olá, Cris.
    Parabéns pelo blog. Super instrutivo e cheio de dicas valiosas (já li todos os posts sobre a Colômbia! rs).
    Meu namorado e eu estamos pensando em passar 15 dias viajando por lá, sem um roteiro certinho, dando espaço para a acaso nos levar.
    Adoraria algumas sugestões de lugares pra visitar. Dicas de ônibus, trem, moto taxi, o que for!
    Temos um único objetivo estabelecido:conhecer o mar do Caribe e o Oceano Pacífico.
    Queremos fazer exatamente este tipo de viagem que você fala, fora dos roteiros. Dormir em rede, hostel, acampar, conhecer cidadezinhas, ter contato com a vida cotidiana do povo. Meu namorado é músico, então se souberes de algum festival ou mesmo um lugar que possamos ouvir as batucadas colombianas, seria lindo!

    Beijos e mais uma vez, parabéns pelo trabalho!

    • 25/01/2014 at 12:41 — Responder

      Olá Fabiane, agradeço seu comentário. A Colômbia é encantadora, vocês irão amar!!! Viajei de sul a norte de ônibus e encontrei vários lugares fora da rota clássica. Recomendo San Agustín, Taganga, Parque Tayrona e Vila de Leyva.
      Beijos!!!

  4. Juliana
    19/06/2013 at 8:33 — Responder

    Adorei o post Cris.
    Como são esses trabalhos voluntários que vc faz ao viajar? Fiquei super interessada.

    Bjinhos… Ju!

    • 19/06/2013 at 11:38 — Responder

      Olá Juliana, você já leu as postagens sobre os trabalhos voluntários? Dá uma olhada por aqui porque tem mto coisa interessante e esclarecedora. Bom.. quando eu viajo sempre procuro alguma instituição carente, entre em contato e vejo o que posso ajudar. Têm mtos lugares no mundo que recebem viajantes em troca dos serviços.
      Bjooo

  5. 09/06/2013 at 15:03 — Responder

    Muito bom saber que existem pessoas em Brasília (apesar de eu não ser daqui também) que curtem viajar fora do estilo convencional!
    Também sou desses que saem meio que sem roteiro. Final do ano passado fiz meu sonhado mochilão gigante de 53 dias na Europa Central/Oriental só com a coragem e a mochila, sensacional a trip!
    Parabéns pelo site!

    • 09/06/2013 at 15:18 — Responder

      Essas viagem “fora do roteiro” são as melhores. Sempre enriquecem mais do que as que fazemos em poucos dias com tudo cronometrado.
      Grande abraço.

  6. 07/06/2013 at 19:49 — Responder

    Show de bola… to voltando pra lá em outubro… bom saber deste modo alternativo de chegar a praia, quando fui, nem fui pra praia prq tinha apenas 2 dias e meio por lá e dei enfase a parte histórica, agora vou rolar um pouquinho mais… ótimo post, bjs

    • 07/06/2013 at 20:28 — Responder

      Que bom que gostou Itamar! Quando voltar de sua viagem, deixe um feedback de como foi o trajeto até a praia. É sempre bom atualizar a informação.

      Abraço,

Responder para

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *