0
COMPARTILHAMENTO
Pinterest Google+

Considerado o maior vulcão em erupção nos últimos cem anos, o Vesúvio é adorado e temido ao mesmo tempo. Atualmente a área em que fica tomou forma de Parque Nacional, bom para fazer caminhadas e tirar aquelas fotos memoráveis. Aproveite a sua viagem pela região de Nápoles, Itália, e conheça um pouco mais da história desse vulcão.

O vulcão já entrou em erupção diversas vezes, mas ele ficou famoso mesmo foi pela que ocorreu por volta de 79 d.C, a que ocasionou a ruína de cidades romanas como Herculano, Pompeia e Estábia (essa em que os moradores foram pegos de surpresa). É considerado um vulcão misto (um pouco calmo e explosivo) e sua última erupção foi em 1944, porém essa última não foi tão catastróficas quanto as mais antigas. Os cientistas alertam sempre para o fato, de que se ele entrar em erupção novamente, pode ser um real perigo de vida para os moradores vizinhos (existem até planos de fuga já preparados caso isso aconteça).

Localizado no golfo de Nápoles (que fica a apenas 15km de distância) no Sul da Itália, o vulcão é super admirado como força da natureza e ao mesmo tempo, temido. Durante sua existência foram várias erupções, a maioria de alta intensidade e destruição. No Parque Nacional, há diversas trilhas com níveis de dificuldades diferentes. Para essas atividades, recomenda-se usar roupas adequadas de acordo com o clima do dia, frio (capa de chuva), quente (protetor solar).

Curiosidades: na região onde se tem vulcões o solo pode ficar mais fértil e dessa forma, potencializar a qualidade dos alimentos cultivados por ali. Na Itália, por exemplo, são famosos as uvas (que também são usadas pra produção de vinhos) e o tomate (San Marzano). Há visitas guiadas às vinícolas na região do vulcão, Pompéia.

O Vesúvio causou tantos danos e mortes durante anos que a partir do final do século XVIII, começou-se a estudar os vulcões, hoje o campo é chamado de vulcanologia.

As cidades de Pompéia e Herculano ficaram embaixo das cinzas por muitos anos, até que seus escombros foram encontrados por escavações. Acharam até formas inteiras de corpos de pessoas, surpreendente! Foi nesse mesmo período que a arqueologia moderna começou a se desenvolver (parece que nada foi por acaso).

Em seu cume há uma cratera enorme de 800m de diâmetro e 300m de profundidade. Tem ainda o Somma, uma outra parte semi-circular e há o vale do Gigante e estima-se a altura 1.282m (pico do vulcão). Possui rochas super antigas, com mais de 300 mil anos!

Mais informações e curiosidades sobre a cidade de Pompéia, podem ser lidos aqui neste post.

Rumo ao topo ou como visitar

É possível andar até a cratera do vulcão? Sim, senhor! Mas antes você tem que chegar ao Parque Nacional. Você pode pegar um desses pacotões e visitar os sítios arqueológicos de Pompéia e Herculano, além de visitar o Vesúvio. Dificilmente esses passeios não irão se combinar numa viagem por ali. Há opções de tour de ônibus saindo de Positamo, por exemplo.

A chegada ao parque pode ser feita de carro ou de ônibus, onde os visitantes chegam a 1.000m de altura e a poucos 200 a 300 metros do vulcão (onde pode seguir a pé). Por lá pode deixar os veículos em estacionamento (pago). Recomenda-se usar tênis adequados, independente do clima (frio ou quente) pois as caminhadas que têm subidas podem ser puxadas pra maioria dos turistas.

Outra opção é ir de trem de Nápoles (linha Circumvesuviana) e de lá continua de ônibus até o parque. O valor de entrada é 10 €, com horários diferentes de funcionamento por meses do ano, mas na média é de 9h da manhã até 16h da tarde.

Post anterior

Estava viajado e resolvi morar em San Pedro de Atacama

Próximo post

Sobre ser uma mulher de 30 anos, viajar e namorar

No Comment

Responder para

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *