0
COMPARTILHAMENTO
Pinterest Google+

Muita gente me pergunta se não tenho medo de viajar sozinha, pegar carona, de ficar na casa de desconhecidos, comer o que nunca experimentei, medo dos lugares vazios…

Tenho muitos medos, não esses, e nenhum deles é tão grande quanto meus sonhos. Meus medos não me paralisam. Ter coragem não é a ausência de medo, é capacidade de conseguir caminhar com ele. Muitas vezes culpamos nossos medos para justificar o que queremos fazer e não fazemos. Sem perceber, que esse mesmo medo, traz o vazio daquilo que poderia estar nos fazendo feliz.

Sabe um medo que tenho? De voar. Pois é, eu viajante, sou dessas que em qualquer turbulência já fico com as mãos suadas, olhando pela janelinha (que não adianta nada, eu sei), torcendo para avião sair logo dali. Imagina se esse medo me paralisasse? Nunca teria saído de casa, nunca estaria onde estou e nunca faria o que eu faço. Se fosse assim, nunca viveria uma das minhas felicidades que é viajar. ⠀

“E se der medo, vai com medo mesmo.” ⠀

Tenho certeza que muito dos seus sonhos também te trazem medo, pois é preciso muita coragem para realizá-los. No entanto, não ainda sentar e ficar esperando o amanhã chegar, sem coragem de se arriscar. Medos trazem a mudança. Chega um momento que não tem jeito, e é preciso olhar ele e superá-lo. Pare por um minuto e perceba o já conquistou “indo com medo mesmo”. Por isso, valorize cada experiência vivida com medo, pois elas também te fazem crescer. E quando menos esperar, esse medo será superado e você estará mais forte para os novos que virão.

Post anterior

Las Lunas: uma viagem em conexão com o Sagrado Feminino

Próximo post

Dunas de Itaúnas, a capital do forró pé-de-serra

2 Comentários

  1. Juliana Silveira
    14/06/2018 at 0:10 — Responder

    Amei!

Responder para

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *