0
COMPARTILHAMENTO
Pinterest Google+

Dunas de Itaúnas está localizada a 270 km de Vitória, no município de Conceição da Barra. A vila faz parte da unidade de preservação ambiental do Parque Estadual de Itaúnas, declarado em 1992 pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade, por fazer parte da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica.

Suas dunas formam uma paisagem única e é cartão postal de Itaúnas. Com até 30 metros de altura, é o melhor lugar para ver o pôr do sol e o nascer da lua, se estiver cheia.

A vilda de Itaúnas é um charme! As ruas são de terra, com casinhas e estabelecimentos coloridas, uma igrejinha na praça, pousadas e gente simpática. Apesar de pequena oferece boa estrutura turística, com muitas opções de pousadas e restaurantes.

Seguindo pelo litoral Norte, a 17km de Itaúnas, você chegará até o Riacho Doce, última praia do litoral Capixaba. De um lado do rio é o Espírito Santo, do outro, a Bahia.

Um pouco de história

Um marco histórico de Itaúnas foi o soterramento de areia da primeira vila entre os anos 1940 e 1970, que obrigou os moradores refazerem a comunidade longe das dunas. O desastre natural soterrou todas as casas fazendo desaparecer a antiga vila, mas a cidade se reergueu e hoje recebe turistas todo o ano, principalmente em julho, onde acontece o Festival de Forró de Itaúnas.

Festival de forró

A partir dos anos 90, Itaúnas começou a receber muitos jovens em busca de contato com a natureza e forró, que já acontecia na vila pelos antigos moradores. Em 2001 aconteceu o primeiro Festival de Forró em Itaúnas, que foi muito importante para o desenvolvimento da vila, que ficou muito conhecida pelo forró. Desde então, todos os anos, durante o mês de julho, a vila é palco de um dos maiores festivais de forró do Brasil: o Festival Nacional de Forró de Itaúnas (Fenfit).

O festival tem como principal objetivo revelar novos trios. Falamansa, Trio Dona Zefa, Trio Virgulino e Rastapé são alguns dos nomes que começaram por lá. Os trios/grupos selecionados disputam durante dez dias, concorrendo o título, que inclui premiação em dinheiro, música gravada no CD do evento e, claro, destaque no circuito nacional do forró pé-de-serra. O contato do público com mestres de forró é direto e constante; o que faz do evento uma oportunidade para encontrar e conhecer de perto grandes nomes do forró do cenário nacional. É comum caminhar pelas ruas da vila e encontrar músicos fazendo um som. Tem forró na padaria, nas pousadas, na rua, na praça…

O Fenfit acontece no Bar do Forró e os shows começam por volta da meia-noite. Nessa época, prepare-se para viver uma overdose de forró, praticamente 24 horas.

Jongo, patrimônio cultural do Brasil

Mas Itaúnas não é apenas forró. A vila mantêm viva várias outras tradições culturais. Uma das mais antigas é o jongo, conhecido também como caxambu, uma expressão cultural com toques, cantos e danças marcados pela percussão de tambores.

A origem desse festejo vem da cultura de vários povos africanos, principalmente os de língua bantu. É um elemento de identidade e resistência cultural de várias comunidades formadas a partir dos escravos que trabalhavam nas lavouras de café e cana-de-açúcar no sudeste brasileiro. Por isso, Itaúnas também faz parte do circuito de jongo tombado pelo IPHAN como Patrimônio Cultural Brasileiro. Todos os anos, no mês de janeiro, acontece na cidade a tradicional Festa do Ticumbi.

Datas dos festivais

Se você quer conhecer Itaúnas em um momento mais tranquilo, não recomendo ir em épocas festivas. No entanto, recomendo viver as festividades e aproveitar seus festivias:

Janeiro – Festa Ticumbi (jongo)
Julho – Festival Nacional de Forró de Itaúnas
Setembro – Festival Itaúnas e Sabores

O que fazer em Itaúnas, além dos festivais?

Para quem é amante da natureza, é possível fazer trilhas e até conhecer o último rio que faz divisa com Espírito Santo e Bahia. Se for viajar sem carro é importante saber que alguns locais são de difícil acesso e estão mais afastados. Uma opção é contratar um passeio de buggy, oferecidos nas agências do centro.

Praia e dunas

As dunas são a porta de entrada para chegar na praia de Itaúnas. Com 25 km extensão, é uma praia bem deserta e a única estrutra disponível são os quiosques que você verá assim que chegar no topo da duna.

Pessoalmente, não gosto muito da praia de Itaúnas pois venta muito e tem pouca sombra (além da água ser fria demais). Uma ótima opção é ir no período da tarde e esperar pelo pôr do sol. Se tiver sorte, na época da lua cheia, vai ver o sol se pondo de um lado e no mar, a lua nascendo. Um espetáculo!

Dica: Leve um casaco fino, após o pôr do sol a temperatura cai um pouco e o vento deixa a sensação térmica mais baixa.


Trilha Tamandaré

Assim que passar pela ponte, à direita, já começa a Trilha Tamandaré. É uma trilha leve que leva até praia, com cerca de 1,6 km, passando pela a casa do “Seu Tamandaré”, a única que não foi soterrada nos anos 70. Todo percurso dura em torno de 2h.

Costa Dourada

Localizada a 30 km da vila, é a parte da Bahia que Itaúnas abraçou. Inclusive, alguns restaurantes da Costa Dourada também participam do Festival de Sabores. Ali você vai encontrar falésias que chegam ter quase dez metros de altura.

Riacho Doce

Localizado a 16 km da vila, é a divisa entre os estados do Espírito Santo e Bahia. Assim como a Costa Dourada, o lugar é bem rústico e dispões de pouca infraestrutura, contando apenas com um bar. É possível chegar até lá caminhando pela praia, mas são 10km a pé. Lembre-se que para ir, você precisa voltar. Outra opção é contratar um passeio de cavalo, que dura todo o dia.

Trilhas de bicicleta

No Parque Estadual de Itaúnas você pode fazer duas trilhas de bicicleta:
  • Almescar: 3 km, que dura cerca de 2h30
  • Pescador: 3 km, que dura cerca de 2h

As trilhas podem ser feitas com o  Grupo de Condutores Ambientais de Itaúnas.

Caiaque

Um passeio bem legal é descer o Rio Itaúnas de Caiaque. A trilha vai até uma pequena ilha, localizada no rio Angelim, com uma parada para banho, passando também por uma mata de restinga, onde é possível conhecer um pouco da fauna e flora da região. O passeio dura cera de 2h e as saídas são no período da tarde, para fechar com chave de outro com o pôr do sol.

Como chegar?

Carro

Saindo de Vitória, são cerca de 5 horas, sendo 20 km de estrada de terra até chegar em Itaúnas. A parte asfaltada está em boas condições, passando por um pedágio. É só seguir pela BR-101, depois pegar um curto trecho da ES-421, até o trevo de Itaúnas (de onde começa os 20 km na estrada de terra). Atenção: em épocas de chuva as condições da estrada de terra fica ruim. Antes de ir verifique com a sua pousada como está a estrada.

ônibus

Vitória > Conceição da Barra
Empresa: Águia Branca
Diariamente às 6h40 / 11h40 / 16h

Conceição da Barra > Itaúnas
Empresa: 
Mar Aberto
Diariamente às 7h / 10h30
Segunda, quarta e sexta às 12h30 / 15h30

Post anterior

Medo de viajar sozinha?

Próximo post

Rota das Emoções: o que você precisa saber antes de viajar

4 Comentários

  1. 07/05/2018 at 11:43 — Responder

    Oi, Cris. Tudo bem? 🙂

    Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Bóia – Natalie

  2. Gleicy Pimenta Garcia
    02/05/2018 at 18:52 — Responder

    Esse lugar é maravilhoso!!!
    Paraíso define.

Responder para

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *