1
COMPARTILHAMENTO
Pinterest Google+

Quando viajei para a Europa, fui com o intuito de economizar o máximo, afinal seriam 3 meses de viagem com o dólar em alta e um orçamento apertado. Já saí do Brasil com os planos de usar hospedagens colaborativas (como o Couchsurfing e WWOOF) e se necessário, viajar pegando caronas. No entanto, não pensei que pegaria caronas colaborativas por um serviço de viagens compartilhadas chamado BlaBlaCar, um aplicativo onde o passageiro contribui com uma ajuda de custo para o motorista que está viajando para o mesmo destino que você deseja ir.

Se for viajar de carro e tem vagas disponíveis, através desse aplicativo, você pode oferecer levar caronas indicando no site o trajeto, preço e quantidade de pessoas que poderá levar. Todos saem ganhando e aumentam suas possibilidades de viajar para lugares de difícil acesso.

Você pode escolher ir para “BR” pegar uma carona de dedão e não pagar nada? Pode. Você pode pegar ônibus ou avião para viajar? Pode. Mas você também viajar, pagando mais barato e ainda, ajudando nas despesas da uma pessoa que vai para o mesmo local onde você está indo. Ou seja, é econômico porque vai gastar bem menos que ir de ônibus, é sustentável porque você contribui para a redução de CO2 e ainda pode fazer novos amigos conhecendo pessoas incríveis!

O BlablaCar chegou no Brasil em novembro de 2015, mas em outros países já está bastante difundido, principalmente na Europa. Está presente em mais de 22, países com mais de 25 milhões de membros cadastrados. E não pense você que é aplicativo só para a “galera roots alternativa” que anda de carona, pelo contrário, muitos estudantes e profissionais fazem parte da rede como forma de minimizar os custos de deslocamento.

Como funciona?

Para utilizar o serviço é muito simples: você precisa fazer o cadastro na página do Blablacar e preencher os dados solicitados. É muito importante colocar uma foto e falar um pouco sobre você, afinal esse tipo de serviço depende da confiança. Para ter uma ideia, veja meu perfil: Cris Marques

É seguro?

Grande parte dos viajantes brasileiros não ousam experimentar viajar de formas diferentes por diversos medos. Uma forma de sentir mais segurança, ao procurar ou oferecer carona pelo BlaBlaCar, é verificar as referências das pessoas. É prática comum avaliar e deixar um comentário para quem ofereceu e/ou pegou carona. Além disso, todos os perfis devem ter fotos, uma pequena biografia, e o registro de Facebook e celular são obrigatórios.

Abaixo, algumas referências das pessoas com quem viajei:

blablacar

blá-blá-car-seguro

Preferências

Um dos recursos mais legais são as preferências. Lá você pode escolher desde “Bla”, para viajar com pessoas que falam menos, até “BlaBlaBla” para aqueles que conversam bastante durante a viagem. Outra preferência importante, especialmente para as mulheres, é poder escolher a opção de gênero, caso deseje viajar somente com outras mulheres.

preferência-Bla

Reservas e pagamento

A reserva é feita diretamente com o condutor e ainda é possível ligar para a pessoa para tirar dúvidas sobre a viagem. No Brasil o valor é pago diretamente para a pessoa, durante a viagem. Na Europa o valor é debitado no cartão de crédito e para esse serviço é cobrado uma pequena taxa.
bla-bla-car-brasil

Vantagens 

  • Possibilidade de fazer novas amizades;
  • Opções de horários diferentes para chegar nos destinos;
  • Pagar mais barato que o preço de uma passagem convencional;
  • Possibilidade de chegar em um destino que não tem opção de transporte;
  • Poder negociar com o condutor o local de desembarque. Por exemplo: mais próximo da sua hospedagem.

Dica: Verifique a quantidade de malas e o tamanho permitido em cada viagem. Quem oferece carona define quanto o passageiro poderá levar de bagagem. Se for um carro pequeno é provável o limite de tamanho por carro será de apenas uma mala e/ou mochila.

Minha experiência

Todas as viagens que fiz pelo BlaBlaCar foram incríveis, principalmente pelas pessoas que conheci. Uma das melhores (e mais loucas) viagens foi de Veneza (Itália) para Zagreb (Croácia), cruzando pela Eslôvenia com um casal que estava indo para Bulgária.

BLABLACAR-ROTA

fronteiras-blablacar-1
Carimbos com carrinhos, atravessando fronteiras por estradas de carona

Na Espanha fui de Oviedo para Salamanca com um estudante. De passageiro tinha outro estudante, uma professora e eu, a única turista. Esse trajeto para Salamanca é bastante usado com transporte colaborativo pois é um cidade universitária, os horários de ônibus são ruins e o fluxo é grande, sobretudo nos finais de semana e feriados que o pessoal vai visitar a família.

De Milão para Trieste (Itália) peguei carona com Francesco, ficamos amigos e ele resolveu sair da rota original para me deixar na estação de trem mais próxima da cidade que eu precisava chegar.

Carona-blablacar

E você, já experimentou algum tipo de carona colaborativa? Deixe o seu comentário. 

Post anterior

7 plantas comestíveis que todo viajante deve conhecer

Próximo post

O inusitado passeio às Catacumbas de Paris

2 Comentários

  1. Izabel
    16/09/2016 at 12:03 — Responder

    Você e suas excelentes dicas de viagem! Adoooro.

Responder para

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *