2
COMPARTILHAMENTO
Pinterest Google+

Uma das mais importantes coleções de arte contemporânea do Brasil está em Brumadinho, a 60km de Belo Horizonte. Considerado o maior museu de arte a céu aberto do mundo, Inhotim integra em perfeita harmonia arte e natureza. O acervo de arte contemporânea conta com mais de 500 obras, de 97 artistas, de 30 nacionalidades. O Jardim Botânico possui mais de 4.500 espécies nativas e exóticas. A maior coleção de palmeiras do mundo, cerca de 1.500, também se encontra no local.

inhotim-6A melhor maneira de visitar Inhotim é caminhando. Se você pretende visitar tudo, vai precisar de dois a três dias para conhecer todas as obras e galerias com calma, mas se não dispõe desse tempo todo, pode fazê-lo em um dia. Claro, que um pouco mais corrido e priorizando o que pretende conhecer. Inhotim é um desses lugares que não adianta só ouvir falar, ver fotos ou ler, você precisa experimentar a sensação de interação que oferece. Ah, e o mais legal é que não existe um trajeto linear de visita com início, meio e fim. O visitante é livre para ir onde quiser. Uma dica é pegar o mapa na entrada do museu; e antes de seguir para outro ponto verifique se tem alguma obra que queira conhecer por perto, antes de seguir caminhando pois as distâncias são realmente longas para voltar.

Quando ir: Para aproveitar melhor as obras externas, evite épocas de chuvas de janeiro a abril e, na segunda quinzena de outubro, novembro e dezembro (bom, isso sem contar com as mudanças climáticas — louca! — dos últimos tempos). Se estiver chovendo, você precisa levar seu próprio guarda-chuva ou capa.

Confira abaixo uma lista curiosa sobre algumas obras e galerias de Inhotim:

1. Obra Narcissus Garden (22)

As 500 esferas de aço que flutuam no terraço do jardim suspenso do Centro de Educação & Cultura Burle Marx são da artista japonesa Yayoi Kusama famosa por sua obsessão em pontos e bolas, diagnosticada como um transtorno artístico compulsivo. A obra em Inhotim foi originalmente criada para a 33ª Bienal de Veneza, em 1966. A artista expôs mais de 1.500 esferas clandestinamente, em meio aos pavilhões da Bienal, com uma placa “Seu narcisismo à venda” e vendia cada uma por U$2. Ela foi expulsa da Bienal e voltou 27 anos depois, como convidada.

inhotim-yayoi-kusama-4

inhotim-yayoi-kusama-1

inhotim-yayoi-kusama-3

2. Galpão Cardiff & Miller (F)

A obra intitulada como “O assassinato dos corvos” foi inspirada na gravura de Goya, “O Sonho da Razão Produz Monstros”. As 98 caixas de som estrategicamente posicionadas narram um pesadelo.

3. Galeria Cosmococa (H)

Em uma das salas dessa galeria tem uma piscina com água esverdeada e luzes azuis, onde é permitido nadar. Leve roupa de banho para interagir com a obra. Há toalhas disponíveis.

inhotim-Galeria Cosmococa-1

4. Obra Beam Drop (7)

As 71 vigas que compõe essa obra, foram lançadas por um guindaste de 45 metros em uma piscina de concreto mole. O lançamento das vigas começou às 7h e só terminou às 20h. A escultura foi dirigida pelo artista norte-americano Chris Burden.

inhotim-Beam Drop-3

inhotim-Beam Drop

inhotim-Beam Drop-1

inhotim-Beam Drop-4

Esse vídeo documenta como foi feito o lançamento, muito interessante!

5. Piscina (5)

Outra obra de arte que pode ser vivenciada em toda sua complexidade, literalmente, é a Piscina que recria uma caderneta de endereços, de Jorge Macchi. Nessa piscina o visitante também pode nadar.

inhotim-Piscina

6. A Origem da Obra de Arte (G)

Os 1.500 vasos de cerâmica no formato de letras do alfabeto e acentos estão espalhados em um grande jardim, logo acima da Piscina, da artista brasileira Marilá Dordot,Quem quiser pode formar palavras, frases e até plantar dentro dos vasos.

Captura de Tela 2014-05-11 às 23.39.54

7. Bancos de troncos gigantes 

Espalhados pelo museu existem mais de 100 “esculturas mobiliárias” feitas em troncos, do designer Hugo França. As peças são de árvores caídas na mata ou de canoas abandonadas. Um dos troncos mais velhos, com 500 anos, está em frente a centenária e imponente árvore Tomboril (da foto abaixo).

bancos-inhotim

bancos-inhotim-1

banco-inhotim

8. Viewing Machine (18)

O caleidoscópio gigante é uma obra interativa do dinamarquês Olafur Eliasson. Em 2013 o caleidoscópio foi retirado de uma galeria para ficar na aérea externa (onde está agora) cercada por uma paisagem incrível.

Viewing Machine-2

inhotim-89

9. Desvio para o vermelho: Impregnação, Entorno, Desvio (12)

A obra de Cildo Meireles é exposta em Inhotim desde 2006. No entanto, ela ficou 2 anos fora do Brasil a pedido do artista para uma exposição internacional.

Desvio para o vermelho- Impregnação, Entorno, Desvi-2

Desvio para o vermelho- Impregnação, Entorno, Desvio

10. Glove Trotter (12)

Também de Cildo Meireles, essa obra é composta por várias esferas cobertas por uma malha metálica, sendo que uma das bolas é uma pérola.

inhotim-Glove Trotter

Horário de funcionamento:
Terça a sexta-feira: 9h30 às 16h30
Sábados, domingos e feriados: 9h30 às 17h30

websiteclique aqui para visitar o site oficial
Post anterior

Gruta Torrinha: passeio imperdível na Chapada Diamantina

Próximo post

Estrada Real: caminhos, roteiros e passaporte

11 Comentários

  1. Deise Domingues Giannini
    26/04/2016 at 11:00 — Responder

    Viagem para lá em 02.05. Ansiosíssima. As dicas daqui já estão registradas. Obrigada.

    • 29/04/2016 at 13:09 — Responder

      Quando voltar, compartilhe por aqui se descobrir mais curiosidades e dicas. 😉

      Boa viagem!

  2. Catarina Barbosa Alves
    20/01/2016 at 22:36 — Responder

    Já fui a Inhotim três vezes e não me canso de admirar as fotografias. Tanto as tiradas lá, quanto as que aparececem no site. A cada dia descubro que ainda me restam espaços e obras que não conheci. Na próxima semana: 25 a 29 de janeiro de 2016, estarei novamente em Belo Horizonte e já programada para mais uma visita a esse lugar maravilhoso. Cada vez que vou, levo um amigo para dividir as maravilhas desse lugar.

  3. 20/01/2015 at 7:41 — Responder

    Eu já estava com muita vontade de ir conhecer Inhotim. Agora depois que li seu post, estou quase pegando a mala e partindo sem nem pensar. Adorei todas imagens! Parabéns Cris.

    • 20/03/2015 at 23:19 — Responder

      Eloah fulô, então se jogaaaaaa lá é incrível!!! hehehe
      Beijooos

  4. 19/01/2015 at 21:12 — Responder

    Post inspirador e fotos para suspirar para um destino que aspiro! Muito bom!! Esse ano eu vou! =) nem que para isso tenha que fazer malabares na 23 de Maio!!

    • 20/03/2015 at 23:13 — Responder

      25 de maio é um bom lugar para passar o chapéu, vc vai conseguir conhecer Minas Gerias inteira. hehe (e me leva junto!!!)

  5. Leonardo Oliveira
    06/08/2014 at 0:02 — Responder

    Conheci Inhotim recentemente e confesso que estou deslumbrado com tanta obras de artes. É um lugar ímpar, não há nada que se compare com ele. Absolutamente maravilhoso. Pretendo retornar novamente. Recomendo conhecê-lo pessoalmente. Uma dica: lo que um carrinho, pois se torna menos cansativos e se ganha mais tempo para conhecer todo Instituto Inhotim.

  6. 12/05/2014 at 19:42 — Responder

    Gostei muito do post. Ando com muita vontade de visitar.
    Obrigada por compartilhar as infos. Abraços.

    • 12/05/2014 at 21:24 — Responder

      Olá Poliana, fiquei encantada com Inhotim e já quero voltar. rsrs Super recomendo!!!

      Grande abraço,

Responder para

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *