0
COMPARTILHAMENTO
Pinterest Google+

Um dos destinos brasileiros que mais me surpreendeu positivamente foi o Piauí. Conheço quase todos os estados e confesso que esse não estava na minha lista de prioridades de viagens no Brasil. Foi então, que cheguei no Piauí através de uma viagem pela Rota das Emoções e fiquei apaixonada pelo o que encontrei!

Belezas do Piauí

Espremido entre os estados do Ceará e Maranhão têm o menor litoral do Brasil, com apenas 66 km de extensão. Apesar de pequeno, suas praias são paradisíacas (muitas ainda selvagens), com água cristalina e temperatura super agradável.  O litoral é muito procurado pelos praticamente de kitesurf, pois é considerado um dos melhores lugares para a prática do esporte, devido às boas condições de vento.

Sabe aquele destino praia e sol? O Piauí é assim! Com temperaturas anuais que variam de 25°C a 32°C, o calor é garantido o ano todo. 

Um ponto forte do Piauí são os preços acessíveis. Por ser um lugar (ainda) pouco explorado é possível viajar gastando muito pouco. Mas não confunda “viagem acessível” com pouca estrutura. Em lugares como Barra Grande, por exemplo, é possível encontrar excelente estrutura turística com bons restaurantes e hospedagens das mais econômica até resorts.

Das principais praias do Piauí conheci Cajueiro da Praia, Barra Grande e algumas praias do município de Luís Corria.

Piauí
Olha aí a pontinha que o Piauí tem de litoral!
Piauí

Cajueiro da Praia

Cajueiro da Praia está localizado na divisa com o sul do litoral do Ceará. O nome do município é uma referência a um pé de caju, que por incrível que pareça, dizem ser maior que o famoso cajueiro da Praia de Pirangi, no Rio Grande do Norte, com 8.500 m². Segundo um estudo realizado pela Universidade Estadual do Piauí (Uespi), o Cajueiro Rei do Piauí tem 8.810 m². Será que o título é do Piauí?

Além do cajueiro, essa região é muito conhecida pela diversidade da fauna e flora. Em Cajueiro da Praia encontra-se a sede do Projeto Peixe-Boi, criado em 1994 pelo Instituto Chico Mendes (ICMbio). Ameaçados de extinção, o peixe-boi tem uma extensa área de preservação, onde é possível fazer passeios para avistá-los. Mas atenção: os animais estão livres em seu habitat natural, conseguir vê-los é questão de sorte. Os passeios são feitos com embarcações tradicionais, movidos por motores de rabetas. Ao se aproximarem dos lugares de alimentação, com abundância do Capim-agulha, o motor é desligado para não espantar o animal e esperar que apareça na superfície para respirar, se estiverem por lá.

Piauí

Piauí
Torre de observação do Peixe-boi
Piauí
De cima da torre, na maré baixa

Fui em junho, com a maré baixa, e não tive a sorte de ver o peixe-boi. Vimos de longe, mas haviam poucos. Mas é isso… esse tipo de passeio o que vale é a experiência de contemplação e o contato com a natureza da forma que ela se manifesta.

  • Os passeios são feitos pela Babau Tour: (86) 98116-6132 ou 98108-5863.
  • O peixe-boi passa grande parte do dia dormindo e sobe para a superfície para tomar ar em intervalos de 15 a 20 minutos. 

Barra Grande

Essa pequena vila de pescadores foi sem dúvida o meu lugar preferido no litoral do Piauí. Você ainda vai ouvir falar desse lugar!

Barra Grande lembra muito a sua xará na Bahia. Com ruas de areia e arquitetura rústica, é um lugar que vem  crescendo com a chegada de moradores de outros estados e estrangeiros, que se encantam pelo local e resolvem ficar. Nos últimos anos as mudanças foram visíveis: pousadas e restaurantes estabeleceram na vila, dando uma nova cara para o lugar. Com uma pegada mais ecológica, grande parte dos estabelecimentos não são feitos de alvenaria. É muito comum ver cercas feitos com madeiras de Sabiá e estruturas com Carnaúba, árvores nativas da região.  Rústica e sofisticada, assim é Barra Grande.

Piauí
Cerca com madeiras de Sábia e construção de bioconstrução

Muitos comparam Barra Grande com o que era Jericoacoara há uns 10 anos atrás. E com receio de se tornar a badala Jeri, muitos moradores  compartilharam da preocupação em manter o lugar preservado.

Porém, o grande atrativo de Barra Grande são os ventos fortes, ótimo para a prática de kitesurf. Na temporada de ventos a vila fica cheia de praticantes  do esporte que chegam de todos os lugares do mundo. A propósito, Barra Grande é mais conhecida por estrangeiros que por brasileiros.

Piauí

A praia de Barra Grande tem água morna e durante a maré baixa formam piscinas naturais, onde é possível caminhar cerca de 2 km mar a dentro. 

Para saber mas de Barra Grande/PI, clique aqui!

Luís Correia

Luís Correia é o município com maior extensão de litoral, com cerca de 46 km. Mais da metade da área litorânea de todo o estado. Ali você vai encontrar as praias mais visitadas da região: a Praia de Atalaia, Macapá e Praia do Coqueiro. E as menos conhecidas, Carnaubinhas e a Praia da Pedra do Sal.

Praia de Atalaia (ou Praia da Armação)

Apesar de ser uma das mais famosas do Piauí é uma praia urbanizada, bastante descuidada. Em uma curta caminhada na praia encontrei muito lixo na areia. Particularmente, não gosto de praias urbanas. 

Na orla da praia tem um calçadão à beira-mar com pontos de acessibilidade e restaurantes próximos. 

Praia de Macapá

Essa praia é mais afastada do centro urbano, sendo uma ótima opção para quem quer a tranquilidade de lugares menos movimentados. Devido o avanço do mar, na maré alta a faixa de areia fica bem reduzida, limitando o espaço para ficar na areia.

Piauí

O que separa a Praia de Macapá e Barra Grande é o rio Camurupim. Podendo chegar até lá de barco ou via terrestre. Pela proximidade com Barra Grande também é uma praia muito frequentada por praticantes de kitesurf.

Praia do Coqueiro

Localizada a 10 km do centro de Luís Correia é uma das mais frequentadas pelos piauienses. Com muitas barracas na praia, costuma ficar lotada em feriados e finais de semana. Essa praia se diferencia por uma barreira de corais, que na maré baixa formam várias piscinas naturais.

Piauí

Árvore Penteada (ou Cabeleira)

Entre as praias do Arrombado e Maramar, o pé de Tamarindo se tornou um dos principais pontos turísticos de Luís Correia.  Devido os ventos fortes o caule da árvore envergou e seus galhos seguiram crescendo no sentido do vento.  Da estrada, na PI-116, já é possível vê-la. 

Piauí

Como chegar no litoral?

A opção mais barata é chegar por Teresina e seguir de ônibus (ou carro) pela rodovia BR-343. Da capital até Luís Correia são aproximadamente 7 horas de viagem com a Expresso Guanabara. Para Parnaíba são aproximadamente 6 horas. De lá, é possível pegar ônibus para os outros municípios. 

Uma outra opção é contratar um serviço de transfer, que muitas das vezes já inclui paradas em algumas das praias de Luís Correia. Duas empresas operam com transfer e passeios:

Post anterior

Empatia viajante: viajar e respeitar as diferenças

Próximo post

This is the most recent story.

No Comment

Responder para

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *