WWOOF: Conheça a rede de voluntariado em fazendas orgânicas e hospedagem gratuita pelo mundo

242
1751

A rede WWOOF, World Wide Opportunities on Organic Farms, tem como proposta possibilitar a troca de vivências dentro do conceito da agricultura e estimular os hábitos de consumo sustentáveis. Além da hospedagem gratuita e a experiência, os anfitriões oferecem três refeições diárias. Em troca, o viajante vai trabalhar meio período (entre 4 a 6 horas), durante 5 dias da semana, com os finais de semana livre. Os trabalhos são diversos: plantio (preparo de solo e semeio), permacultura, agricultura, avicultura, jardinagem, limpeza, entre outros. Algumas fazendas dispõem de espaços para práticas de atividades holísticas e artísticas, como yoga, biodança e tai chi chuan.

A WWOOF possibilita o contato com agricultores e ainda, permite a experiência de aprendizado prático com diversas técnicas de agricultura. Sem dúvida, é uma experiência enriquecedora!

wwoof-hospedagem-fazendas-organicas

WWOOF: a origem

A rede nasceu na Inglaterra em 1971. Tudo começou quando Sue Coppard, que trabalhava como secretária em Londres, cansou da rotina da cidade e se juntou a alguns amigos para viajar no final de semana. O destino? Fazendas orgânicas. O trabalho com a terra lhes permitiam o contato com a natureza e por um momento puderam viver um estilo de vida saudável, longe da estressante vida na cidade. A partir dali, o movimento foi crescendo. Os pequenos agricultores e proprietários de fazendas orgânicas se disponibilizaram a acolher pessoas interessadas em trabalhar nas suas fazendas, em troca de comida e alojamento. Hoje, a rede integra mais de 422 fazendas espalhadas em 51 países, inclusive no Brasil.

Como funciona e quanto tempo dura?

Para ter acesso ao banco de dados das fazendas é necessário ser membro da WWOOF, inscrevendo-se inicialmente no site oficial. Após o cadastro, você vai receber um e-mail com a conta e o valor da taxa de anuidade — para cada país é necessário fazer uma inscrição. Depois é só escolher o destino e a fazenda que se encaixa em seu interesse de trabalho. No próprio site os anfitriões disponibilizam as atividades que necessitam de ajuda. A estadia na fazenda é negociada diretamente com o proprietário e o período pode variar entre uma semana até seis meses.

Requisitos para ser membro da WWOOF:

  • Ser maior de 18 anos;
  • Pagar uma taxa anual (no Brasil, o valor é de 38 dólares).

Antes de voluntariar e viajar

Cada fazenda trabalha de uma forma. Algumas aceitam crianças (acompanhadas dos pais), nesse cado o turno de trabalho é menor; outras fazendas disponibilizam serviços de lavanderia e algumas oferecem aulas de yoga, por exemplo. Não adianta reclamar da estadia ou do tipo de trabalho depois que chegar na fazenda. Por exemplo: se vai precisar de acessar a internet, verifique antecipadamente se a fazenda que escolheu dispõe desse serviço. Tire todas as dúvidas com o anfitrião antes de se candidatar como voluntário.

Comprometa-se!

A partir do momento que se comprometer ao trabalho em uma fazenda, vá! Os anfitriões contam com a ajuda dos voluntários, principalmente em épocas de colheita. Evite cancelar a viagem em cima da hora e deixá-los na “mão”. Lembre-se de que as fazendas são administradas por famílias e pequenos agricultores, e não são atrações turísticas. O trabalho é sério e requer compromisso.

A WWOOF é uma alternativa de hospedagem não só para quem deseja economizar, mas também para viajantes que buscam experiências únicas de aprendizado durante suas viagens.

Quer ser voluntário em Ecovilas, Fazendas e Institutos de permacultura?
Conheça também Worldpackers, use o código RAIZESDOMUNDO#WP e ganhe R$10 de desconto.

wwoof-hospedagem-fazendas-organicas-4

wwoof-hospedagem-fazendas-organicas-6

Foto: wwoof.net
Foto: wwoof.net
wwoof-hospedagem-fazendas-organicas11
Foto: wwoof.net
wwoof-hospedagem-fazendas-organicas-22
Foto: wwoof.net 

242 COMENTÁRIOS

  1. Olá Cris, acabei de me cadastrar no WWOOF e queria saber como funciona a partir de agora. Tem um tempo para verificar o pagamento e eles liberarem a comunicação com os hosts? Porque vejo as descrições deles, mas não sei como faço para entrar em contato com os anfitriões…

    • Quando eu fiz entrava em contato direto com as hospedagens, mas isso já tem um tempo… Sugiro você perguntar diretamente para o lugar que vai ficar, eles irão te explicar melhor.

  2. Olá, gostaria de saber se o pagamento da taxa me garante a comunicaçao com fazendas de diferentes países, ou somente um?

  3. Olá, fofura! 🙂 Parabéns pela pontualidade nas maiores dúvidas no intercâmbio voluntário!

    Bom, devo te pedir um conselho mínimo, já que a idéia me surgiu devido a minha história. Sou Engenheira Agrônoma e agora curso a segunda graduação em Biologia. Eu nunca tive experiências longas em campo, mas sim em laboratórios.. Mas, quando me perguntam informações a respeito da minha capacitação, fico insegura. Por isso, conciliando a história de que tenho um namorado italiano (que visitarei semana que vem e passarei um mês com ele), pensei na história do Intercâmbio voluntário. Mas meu caso é que eu não necessitaria do abrigo do local, apenas gostaria de me aprofundar em minhas capacidades enquanto também meu namorado passa o seu dia fora trabalhando. Logo em seguida, gostaria de retornar à casa dele porque escolheria uma fazenda acessível por esse motivo. Você acredita que seja possível no programa?
    Adoro trabalhos manuais e prestar auxílios.

    Outra pergunta é a respeito do tempo para isso. Eu viajo semana que vem e gostaria de trabalhar na fazenda por duas semanas… mas como infelizmente eu não tive o tempo de descobrir isto antes, seria muito afobado ou louco eu tentar para as próximas semanas?

    * Considerando que desejo aprender o italiano, claro! 🙂

    Agradeço se puder responder!!

    • Olá Flávia! Acredito que seja possível sim, tudo vai depender das regras de cada fazenda. Sugiro você entrar em contato com algumas e tirar sua dúvida diretamente com eles. Não se sinta insegura e aproveite para compartilhar o que já sabe.

  4. Oi , eu gostaria de saber onde se localizam essas fazendas brasileiras , eu sei que encontro no site mas gostaria de saber onde existem pra saber se poderei ir , pra depois pagar a taxa e fazer o cadastro . Se puder respder agradeço

  5. Oi, Cris, boa noite! Entendi que uma das intençoes do WWOOF é a troca cultural. Mas sabe se podemos participar em fazendas do próprio país? Abraços! Obrigado.

  6. Oie , eu ainda não entendi muito sobre isso , tipo , se eu for fazer uma experiência em uma dessas fazendas , eu tenho que pagar a viagem e saber como chegar nelas certo. ?

  7. Cris, tudo bem?
    Gostaria de saber, por favor, se nessas fazendas orgânicas dá para trocar força de trabalho por aprender a falar uma língua?? Tenho interesse em trabalhar em troca de aprimorar minha fala em outro idioma, tipo um intercâmbio!!
    Bj

  8. Olá Cris eu indo como voluntário numa fazenda, depois de umas semanas, é possivel eu conseguir um trabalho e ficar legal na Europa?

    • Olá Maximillian, ser voluntário não tem nenhuma relação em conseguir visto para trabalho remunerado. Para informações de vistos e/ou cartas de trabalho sugiro entrar em contato com a embaixada ou consulado do país.

      Boa sorte! 😉

  9. Nossa, estou chocada com os comentários!!! A maioria não assimila o que lê ou lê apenas o título do artigo.

  10. oi. Por favor , você poderia me formar se eu só posso participar disso depois que o meu pagamento completar 1 ano? Ou eu faço o pagamento e assim que ma fazenda me interessar e tiver vagas, eu ja posso ir lá , sem esperar 1 ano de pagamento?

  11. Bom dia ,
    Eu fui voluntário Woofer por aproximadamente 6 meses na Irlanda em 2014 , eu morava e estudava na Irlanda , e estava buscando outros meios de se relacionar com a verdadeira cultura irlandesa ,e fugir um pouco da circulo de brasileiros que moravam em Dublin ,para assim realmente aprimorar meu inglês, foi então que comecei a buscar trabalhos voluntários em sites na Irlanda, foi onde que encontrei wwoof , me cadastrei no site, criei um perfil pessoal , e paguei uma taxa de aproximadamente 30EUROS se não me engano , resumindo , foi a melhor coisa que fiz enquanto estive na europa , após a criação do meu perfil e o pagamento da taxa , tive o acesso á todas fazendas cadastradas como “ORGANICAS” no site , onde cada uma tinha seu perfil , as atividades exercidas em cada uma delas, fotos, informações, tipo de acomodação , no geral todas as informações necessarias, após me interessar por algumas , mandei meu perfil para os contatos , direto com o dono da FAZENDA ORGÂNICA , trocamos informações , e onde acertamos todos detalhes da estadia , entre outros assuntos, enfim morei em umas 4 fazendas orgânicas, foi uma experiência incrivel , conheci voluntários do mundo todo , onde mantenho contato até hoje , deixo aqui meu contato para quem se interessar e precisar de mais informações , poderei ajudar com todo prazer.
    Obrigado pela atenção!

  12. A woof não é uma rede de hospedagem gratuita, isso é o coathsurfing, a woof é uma rede de volutariado em quintas orgânicas. O voluntário inscreve-se para ajudar a melhorar as condições nas quintas e não para ter hospedagem gratuita, se o fizer por esta razão vai -se decepcionar concerteza.

  13. E não existe nenhuma possibilidade de troca de experiência com entidade daqui do Brasil, como por exemplo, a nossa ONG, a OSEC que tem Projetos nos estudos e usos das plantas medicinais dos princípios ativos para produção de fitoterápicos intermediários e de alimentação funcional. ou nos alopáticos famacológicos com interessados, de preferência do Japão… Assi poderia se fazer uma co-parceria…Pois ir para fazer parte lá, eu não poderia, isso pela minha idade: 71 anos com experiência desde 1973… Ensino Superior com docente e pesquisador com trabalhos publicados nas plantas medicinais…

    • ana, de onde Vc é? Os projetos da sua ong são relativo a que tipo de plantas? Tenho outras perguntas, mas se Vc se interessar, tenho um sitio, com 90% de mata nativa e que estou estudando projetos para aplicar em nossa terra. Nesse projetos, estão incluidos agricultura organica, produção de mel organico, horta organica, em resumo tudo organico e sustentavel e ecologicamente correto.
      Projetos que ajudem o homem e a natureza, sempre preservando o meio ambiente.
      Então se Vc tiver interesse em trocar conhecimentos e experiencias, favor entrar em contato: JOAO BATISTA – e-mail – jblauermann54@gmail.com
      Se leitores tiverem interesse no assunto, podem entrar em contato.
      Abraço

  14. Olá Cris,

    Obrigado pelo teu artigo. Gostaria somente de informar de um pequeno erro. Não são 422 fazendas, mas mais de 10.000! Somente em Portugal temos cerca de 130.

    Um abraço,

    Rodrigo
    WWOOF Portugal

  15. Olá Cris ! Eu não sei se vc ainda mexe por aqui, mas queria te perguntar quantos mais o menos devo leva na viagem num país da Europa ou até menos aqui na America como os EUA. Abraços !!

    • Como assim não mexo por aqui? Estou aqui, em todos os lugares. rsrs Gabriel, é difícil saber quanto você deve levar pq cada destino é diferente: um é euro e outro é dólar. Outra questão é quanto tempo ficará, quais cidades quer conhecer, o que quer fazer… tudo isso influencia nos seus gastos.
      Grande abraço!

  16. Olá Cris! Desculpe a ignorância, mas não compreendi direito uma parte… no post vc diz que para cada país é preciso fazer uma inscrição, então é uma taxa por país, certo? e esta taxa é válida para um ano, certo? Então, por exemplo, se eu fizer minha inscrição para Portugal, durante este ano só poderia viajar para Portugal, a não ser que pague a inscrição de outro país tb, correto?
    Outra pergunta, vc sabe dizer se é exigida a fluência no idioma do país que se pretende visitar? Pq eu só falo português mesmo rsrs, então vc acha que eu teria muita dificuldade para conseguir o trabalho voluntário em outro país?
    Grata desde já!
    Abraços

    • Olá Julie, tudo certo. 🙂 Não conheço as regras individuais de cada fazenda mas acredito que não será exigido fluência no idioma. No entanto, é importante saber o mínimo da língua para entender o funcionamento da fazenda e ter base de comunicação.

      Grande abraço!

  17. Olá tenho interesse em uma fazenda de café orgânica no Brasil, como faço para saber e ser informado.

  18. Boa tarde. Interessante a matéria. Tenho interesse em UK, Irlanda ou qualquer outro país de língua inglesa, porém, cujas fazendas não fiquem longe dos grandes centros, tipo, que fique próximo de londres ou dublin, que, ao final do dia, dê pra tomar uma cerveja por la. É possível?

  19. Boa noite Cris. Tudo bem?
    Tentei achar minhas dúvidas pelos comentários, mas são tantos e não achei.
    1- Mesmo que eu ache uma fazenda na internet, eu só posso ir se eu pagar o WWOOF?
    2- Eles dão carteirinha pra isso?
    3- Se eu estiver viajando e sem querer achar uma fazendas destas, mesmo tendo vaga, eu não posso trabalhar por não ser Wooffer?
    Obrigado e parabéns.

    • Olá Bruno,
      1 e 3 – Cada fazenda trabalha com uma política e você deve entrar em contato diretamente com eles.
      2 – Você pode apenas receber um número de inscrição ou, em alguns países, tem uma carteirinha.

      Grande abraço!

    • Gente essa rede de hospedagem é totalmente fake e caça níquel. Para você conhecer as propriedades precisa pagar US$ 40.00. Eu fiz isso, escolhi uma fazenda para ficar, mandei vários emais e até hoje nunca recebi resposta! Uma vergonha. Não entrem nessa é pura falcatrua!

      • Olá Deisi, eu usei na Colômbia e achei ótimo! Aqui nos comentários também têm muitos relatos positivos. Que pena não ter recebido a resposta do país onde você fez a inscrição. De toda forma, agradeço por seu ponto de vista.

        Grande abraço!

  20. Para me inscrever preciso comprar a revista com a lista de fazendas? Pretendo participar no Chile. Qual o primeiro passo?

  21. Boa tarde.

    Hoje me apareceu uma vontade imensa de trabalhar em uma fazenda, mesmo como voluntário e fiquei muito feliz em saber que esse programa existe. Enfim, tenho bastante interesse (muito mesmo) e gostaria de saber em quais lugares do brasil posso trabalhar (preferencialmente na bahia)? Serio mesmo, quero ir ja ano que vem. Me orientem por favor. Estou no aguardo.

  22. legal, mas na epoca dos escravos pelo menos o deslocamento era por conta do fazendeiro. FURADA!!! Trabalha em troca de comida e cama e ainda paga o deslocamento e anuidade… tsc tsc tsc… mais um projeto usando da sustentabilidade e da inocencia das pessoas para lucrar, usando palavras bonitas para dizer “venham fazer minha colheita de graça”

    • Olá Carol, ainda bem que hoje temos a liberdade de escolha. Inclusive de escolher, ou não, viajar dessa forma. Gratidão por seu comentário. Muita luz no seu caminho!

    • Pois é, eu já acho uma furada pra quem recebe. Ter que parar de trabalhar pra ficar paparicando os voluntários, além de ter que ensinar tudo a eles e ainda dar comida e hospedagem. Acho furada.

      • Olá Sérgio, agradeço seu comentário. Mas não acho que seja furada, até mesmo porque as fazendas que recebem não são obrigadas receber ninguém, todos se cadastram por vontade própria. Então não deve ser tão furada assim pra eles, visto que já são mais de 400 inscritas no WWOOF.

  23. Olá, gostaria de saber se para poder participar eu preciso ter experiência com o cultivo da fazenda ou se preciso fazer faculdade de algo relacionado? Obrigada.

  24. gostaria de saber como se inscrever na wwoof brasil, e tenho interesse em fazendas de organicos na serra gaucha, rs.

  25. Cris, boa tarde! vc sabe dizer se tem alguma fazenda cadastrada aqui no nordeste? antes de me cadastrar queria saber. obrigada

  26. Uhauuuu!!! Achei incrível esse trabalho e gostaria muito compartilhar essa experiencia… Pretendo ficar 15 dias no Brasil mês janeiro/16 após, irei para Portugal… Uhuuuuuuuu!!! Obrigada WWOOF !!!!

  27. Gostaria de saber os endereços. Sou terapeuta Ayurvédica e atualmente na França com retorno ao Brasil em dezembro
    Atenciosamente
    Zelia

  28. Olá. Já fui WWOOFER na Itália em tres propriedades e aqui vai algumas dicas para quem interessar. 1º Quanto a taxa de adesão: não é nenhum roubo não, como vi em alguns comentários. Vc vai receber uma credencial (carteirinha válida por 1 ano) do país que escolheu, depois receberá uma lista das propriedades credenciadas para optar em qual melhor se enquadra. A organização (WWOOFER) gerencia muito bem isto. Por exemplo se o hóspede for maltratado, ou não for cumprido com o combinado, escravização de mão de obra, etc… Aí a fazenda perde a credencial. É tudo muito sério, e isto tudo tem um custo. 2º Na maioria das vezes o proprietário disposto a receber um estranho dentro de casa tem a cabeça bem aberta, fala mais de um idioma, gosta de conhecer outras culturas, são jovens e modernos. 3º É uma forma de turismo muito barata, pois vc terá casa e comida, em troca deve trabalhar de 4 a 6 horas por dia, de 2ª a 6ª e terá o sábado e domingo livre para passear. É UMA EXPERIÊNCIA MUITO BOA, EU FUI MUITO BEM ACOLHIDA NOS TRES LUGARES QUE ESTIVE.

  29. Olá!
    Tenho que pagar para poder ver os locais e me candidatar?
    Qual a média de estádia?
    abs, grata!

  30. Bacana, esse é o gratuito de 38 dólares antecipados e constante, enquanto que quem recepciona nada cobra monetariamente falando. É lasca.

  31. Como funciona a viagem a passagem eles que pagam e quando findar o trabalho na fazenda ce vai pra outra não entendo

    • Olá César, eles oferecem apenas hospedagem, demais gastos são por conta dos viajantes. Quando findar os trabalhos você que escolhe o que vai fazer: se vai para outra fazenda, se segue viajando, se volta pra casa… 😀

  32. Olá,

    Li alguns comentários e percebi um (foco vegetariano ou vegano) que me chamou a atenção porque perguntou sobre o consumo de animais não humanos nas fazendas. O fato de a fazenda ser de produção orgânica não significa dizer que não usa animais não humanos para consumo de seus produtos, ou trabalho. Sugiro muita atenção ao escolher o local antes de solicitar sua estada se for Vegan!

  33. Olá! Estou inscrevendo nossa Propriedade Agroecológica Schiavon (PAS, no programa. Gostaríamos de recebê-los também, será um prazer. Propriedade localizada no RS/Brasil.

    • Ola Luana, voce poderia entrar em contato comigo por favor, não sei se pode colocar dados de contato aqui, mas se puder eu te passo, ok.

    • Olá, Luana.
      Me chamo Alex, tenho 33 anos. Minha família possui uma propriedade rural aki no MT, onde estou iniciando a produção de frangos caipiras, hortaliças e produção de gado, e gostaria de me candidatar a conhecer sua propriedade ao estilo Wwoof. Tenho um amigo que também gostaria de ir. Vocês poderiam nos receber? Que tipo de atividades vocês desempenham? Temos muito interesse em conhecer o sistema agroecológico para implantar aki.
      Obrigado.
      Forte Abraço

  34. Olá cris, sou eng agronomo e possuo uma fazenda que produz café, gado e flores e gostaria de me cadastrar para receber pessoas interessadas em conhecer um pouco sobre nossas atividades. A fazenda fica no sul do ES, região de muitas cachoeiras, o pico da bandeira e muitas outras belezas. Um detalhe apenas é que a fazenda não é certificada organica.

  35. Bom día Cris Marques ! Eu gostaría muito façer a experiencia em Brasil. Quería saber aonde há locais no Brasil que vc possa me recomendar. Te agradeço muito pela informaçao. Muito obrigada e um grande beijao.

    Clara.

    • Olá Nereides, as condições varia de fazenda para fazenda. Para se informar sobre restrições entre em contato com as fazendas dos locais escolhidos.

      Grande abraço!

  36. Cris adorei o que vc vivenciou e quero muito fazer uma viagem dessas enriquecedoras.
    Como faço para me cadastrar não consegui ainda.

    Parabéns!!!

  37. Participei do WWOOF IRELAND em 2013, fui para uma cidadizinha chamada Glengarriff que fica perto de Cork na Irlanda. Lá fui recepcionado pela dona da fazenda uma Irish chamada Kate e por outros dois Woofers um Belga e outro Alemão. O tempo que permaneci lá foi legal pelo fato de praticar bastante o meu inglês (meu objetivo), mas não me acostumei com os costumes de Kate que por sinal são muito diferentes do nosso aqui no Brasil, mas ainda acho que foi uma experiência valida. Para quem quer conhecer novos horizontes, novos estilos de vida, recomendo muito.

  38. Gostei muito dos comentarios e do site.Wwoof. É incrivel,quero sair a procura da realidade. Abraços Michele

  39. Oi Cris. A partir de sua experiência, claro que é uma opinião particular, quais particularidades das fazendas na Europa, Américas… Saberia me dizer algo a respeito??? Planejo ir em outubro!
    Parabéns!!!
    Sucesso!!!
    Grande Abraço!!!!

  40. OLÁ,CRIS! VOCÊ SABE ME DIZER QUAL É O MAXIMO DE TEMPO QUE EU POSSO FICAR EM UM PAIS DA EUROPA, POR EXEMPLO:(FRANÇA,ALEMANHA,ESPANHA OU ITÁLIA) NESSAS FAZENDAS ORGÂNICAS ? E QUANDO EU VIAJAR PRA LÁ EU VOU COM O VISTO DE TRABALHO QUE ME DAR O DIREITO DE TRABALHAR EM OUTRAS COISAS TAMBÉM ?

    • Olá Carlos, o WWOOF não é uma rede de empregos remunerados, por isso não tem visto de trabalho. A proposta do projeto é receber viajantes para ajuda-los com hospedagem em troca da ajuda nas fazendas. Sobre o visto na Europa são de 3 meses e estadia de troca varia de uma fazenda para outra. Sugiro que entre em contato com a fazenda escolhida e verifique as regras de hospedagem. Sucesso!

      • Oi Cris, voce diz sempre que as fazendas dão HOSPEDAGEM, mas já ouvi que é hospedagem e alimentação em troca de trabalho manual por 4 a 6 horas e finais de semana livres. Está correta esta informação?

        • Olá Nancy, não falo que as fazendas dão hospedagem de graça. Se você leu o post completo vai perceber que já no segundo parágrafo já explico como funciona o sistema de troca: “A ideia é possibilitar a troca de vivências dentro do conceito da agricultura e estimular os hábitos de consumo sustentáveis. Além da hospedagem gratuita e a experiência, os anfitriões oferecem três refeições diárias. Em troca, o viajante vai trabalhar meio período (entre 4 a 6 horas), durante 5 dias da semana, com os finais de semana livre. Os trabalhos são diversos: plantio (preparo de solo e semeio), permacultura, agricultura, avicultura, jardinagem, limpeza, entre outros. Algumas fazendas dispõem de espaços para práticas de atividades holísticas e artísticas, como yoga, biodança e tai chi chuan.”

          😉

          Grande abraço!

  41. oi,gostei muito da proposta e estou por começar uma viagem pelo brasil e e pelo sul da america,se tiver uma vaga eu gostaria….minha viagem começa em novembro!obrigado

  42. Cris,bom diaa!!!! Estou querendo fazer um mochilao pela america do sul. Passando por uruguai,argentina,chile peru e descer o rio amazonas e visitar alguma tribo indígena e depois passar pelos wwoofs couch surfing até chegar a sp novamente e partir de novo para Ásia ..uhuu…conhece alguem que ja tenha feito isso?? Quero ser um exemplo de como é possivel gastar nada ou quase nada. No maximo revendendo artigos indigenas ou tocando beribau.mostrando a nossa arte nossa cultura por onde passo. Um grande abs.

    • Oi Tiago, cara… sabe que não conheço ninguém que fez esse roteiro. Mas conheço muitos que viajaram com nada ou quase nada. hehe Com certeza será uma trip enriquecedora! Sucesso na sua jornada. =D

  43. Oi, Cris! Por vezes tenho vontade de abandonar tudo e viajar para morar e trabalhar nestas fazendas.

  44. Olá …
    Gostaria de saber se as despesas com a viagem, tipo passagem é por nossa conta?
    E se temos a possibilidade de fazermos algum curso ou trabalhar de forma remunerada nos horários vagos ?

    • Olá Sara, todas as despesas são por conta do viajante. O WWOOF é uma forma de intercâmbio cultural que disponibiliza hospedagens em troca de experiências nessas fazendas orgânicas. Sobre fazer curso e trabalhar nos horários vagos você precisa entrar em contato diretamente com a fazenda que deseja trabalhar pq cada uma tem uma dinâmica de horários.

      Grande abraço!

  45. É possivel ficar no país após o termino do contrato ? Ou quando acaba o trabalho é obrigado voltar para o país de origem ?

    • Olá Lucas, não é feito nenhum contrato porque não é um trabalho remunerado. Como escrevi no texto a ideia é a troca de experiências: o viajante trabalha para a fazenda e recebe hospedagem e alimentação.

      Grande abraço!

      • Valeu Cris, tinha vontade de ir pra NZ , mas meu ingles é pessimo embora não precise muito né. eu acho rsrsrsrsr
        Mas sucesso em sua vida.

  46. Oi Cris, tudo bem?

    Gostaria de lhe fazer duas perguntinhas, dos países / fazendas que você já se aventurou como wwoofer… você conheceu alguma com o foco vegetariano ou vegano (onde não exista a morte de animais para o consumo, etc) ? ou fazenda com foco em ecovila, permacultura, etc?

    Obrigado
    Willian

  47. Queria ir para Irlanda, ou qquer outro pais em janeiro, ficar 15 dias, sei falar portunhol rsrs, da para se virar,Posso ficar uns 10 a 15 dias? Como funciona?

    • Olá Sueli, com portunhol dá para você se virar com quem fala espanhol. No mais, é importante você se esforçar um pouco para falar inglês. =D O funcionamento do projeto esta descrito no artigo.

      Grande abraço!

  48. Ola Cris tudo bem!

    Eu gostei muito da ideia, gostaria de ir para Australia. O objetivo é tentar fugir dos valores absurdos das agencias de intercambio, porem meu inglês é péssimo, é necessário o inglês fluente?

    Parabéns pela matéria.

    • Olá Daniela, essa é uma oportunidade perfeita para aprender e/ou aperfeiçoar novos idiomas. Acredito que não precise do inglês fluente e sim, vontade de aprender e compartilhar. Nessas fazendas sempre tem alguém que enrola um português ou fala espanhol que com certeza irá te ajudar. Se joga! hehe
      Grande abraço,

  49. Oi Cris. Conheci seu site agora e gostei muito dele. Descobri muitas oportunidades de viajar que eu não conhecida e é tudo muito interessante. O intercâmbio cultural deve ser fantástico. Quando eu tiver idade ainda pretendo viajar muito, e com certeza vou usar suas dicas como referência. Bjs!!

  50. Olá, Cris, descobri esta oportunidade recentemente e achei incrível! Estou no intuito de viajar para o Uruguai dentro de alguns meses e morar lá por tempo indeterminado, porém não tenho conhecidos no país e estou com pouco dinheiro também. A permanência na fazenda escolhida tem tempo determinado? Ou você fica o tempo que necessitar/combinar? Abraços!

    • Olá Clara, o tempo de permanência vai depender de cada lugar. O ideal é você escolher em qual fazenda, entrar em contato e combinar esses detalhes. Grande abraço!

  51. Minha maior dúvida é se essa oportunidade é uma boa idéia para melhorar minha fluência em inglês e francês no Canadá ? Realmente vale a pena se quero ir com esse intuito?

    Além de melhorar a fluência, a experiência em outro país trabalhando com orgânicos é algo pra toda vida, ainda para mim q dou mais valor a cada por produto naturais. E quem sabe de quebra descubro qual é a minha vocação kkkkkkk……

  52. Olá Cris,
    Estou com uma duvida, estou querendo fazer wwoof na Espanha em Portugal. Basta eu me inscrever em um pais para ter acesso a todos?

    André

  53. Gente quero uma dica estou tentando me cadastrar mas não estou conseguindo no site..quem já se cadastrou se puder me oriente…obrigada

      • Olá Cris, por não ter conta no bancos solicitados estou com dificuldades com o cadastro. O contato por esse e-mail tem de ser feito em inglês, ou pode ser em português. Agradeço.

        Ps: Apaixonada pelo seu Blog! 🙂

        • Olá Maila, se estiver buscando fazendas no exterior, onde o idioma é inglês, sugiro que escreva na língua do país. Sobre a conta para o cadastro, você pode entrar em contato com a fazenda e informar que não tem conta em banco.

          <3

  54. Olá, Cris,
    Vi que não se pode divulgar as fazendas que estão no programa mas teria como saber, pelo menos, em que cidades elas se encontram?
    Obrigada e abs.

    • Olá Rosangela, você precisa buscar o país que deseja trabalhar e verificar quais cidades fazem parte do WWOOF. A rede integra mais de 422 fazendas espalhadas em 51 países.
      Grande abraço,
      Cris

  55. Olá, estou pensando em fazer wwoofing para aperfeiçoar meu inglês, é recomendável? E também, além das passagens quais são os custos a se levar em conta quando eu estiver la?

    • Olá Jonathan, viajar é sempre uma ótima maneira de aperfeiçoar qualquer língua. Super recomendo! Infelizmente não sei te falar sobre os custos extras pois cada fazenda trabalha de uma forma. Quando escolher viajar com o WWOOF esclareça essa dúvida diretamente com a fazenda escolhida, com certeza eles irão te auxiliar. Fico te devendo essa informação. =(
      Grande abraço,

  56. Cris, como já começou seu WWOOFing pelo Brasil? Estou me inscrevendo e gostaria de saber como é por aqui. Obg!

  57. Olá, estou fazendo wwoof em Portugal e adorando a experiência! Super recomendo a todos que queiram fazer uma forma de turismo mais consciente, em contato com a natureza e aprendendo muito sobre permacultora, bio construção, vida simples e uma ótima forma de fazer amigos e descobrir novas aptidões.

    • Olá Paula, agradeço por compartilhar sua experiência com a WWOOF. Que lindo!!! Todos deveriam viver esse intercâmbio de vida simples e saudável. Esse é um caminho para entendermos e cuidarmos dos lugares que visitamos, fazer novos amigos e como vc bem disse, descobrir (e desenvolver) novas aptidões.
      Grande abraço!

    • Olá Paula, estou com projetos para ir para Portugal. Teria como entrar em contato contigo pra esclarecer algumas dúvidas?

    • Boa tarde Paula Duarte !!!!! Estou pensando em fazer Wwoof em Portugal , se possível gostaria que você me mandasse algumas dicas , tenho 62 anos tenho perfeita saúde e gosto de viajar. Meu e-mail:lmbclima@hotmail.com. Agradeço.

  58. Tive uma duvida, levamos shampoo e creme ou eles dão? Pq tipo, como é fazenda, aparenta ser distante da cidade grande..

    • Olá Jonathan, você precisa apenas do visto de turismo. A WWOOF é uma rede que integra várias fazendas do mundo como hospedagem. Não é um programa de intercâmbio ou trabalho remunerado que precise de vistos específicos.

      Grande abraço,

  59. Nossa Cris descobrir o wwoof agora quero muito fazer para Finlândia nas minhas ferias, como faco para me programar? E e
    difício?

    • Olá Marcelle, usei o WWOOF quando fui para a Colômbia e não tive nenhuma dificuldade. Entrei em contato por email que estava no site e paguei a taxa antes de viajar. Não sei como é na Filândia, mas você pode tirar as dúvidas no próprio site. Geralmente eles respondem super rápido. 😉
      Grande abraço!

  60. Olá Cris,

    a inscrição feita com o wwoof Brasil vale para se voluntariar nos outros países? Ou cada país tem que pagar uma taxa?

  61. Nossa Cris,como isso me encanta!!tenho duas filhas(9/2)será que da certo eu cair nesse muindão a fora!!rs

    • Olá Amanda,
      Eu não tenho filhos, por isso não sei te dizer se dá certo ou não… rsrs Mas se eu for basear nos outros (tantos) blogueiros com filhos viajando por esse mundão, não tenho dúvidas que viajar com crianças é incrível! Pelo WWOOF sei que alguns lugares aceitam crianças, outros não.

      Grande abraço!

  62. Cris, que descoberta! Eu ainda não conhecia a WWOOF! Você pessoalmente já foi a alguma fazenda ou conhece alguém que tenha ido? Fiquei interessado. Vou explorar o site deles…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.